Nepuga realiza vivência clínica de turma de Harmonização Orofacial e Cirúrgica (HOF)

Aconteceu no último final de semana a vivência clínica da turma de Harmonização Orofacial e Cirúrgica em São Paulo. Foi uma oportunidade de trocar experiências valiosas e realizar na prática os métodos estudados na teoria. Confira tudo.

Na última sexta-feira (21), os pós-graduandos em Harmonização Orofacial e Cirúrgica tiveram a oportunidade de conhecer de perto a estrutura da Instituição de Ensino na unidade situada no bairro Tatuapé, em São Paulo (SP).

Especialistas em formação e docentes que ainda não se conheciam pessoalmente também puderam trocar experiências e se conhecer melhor nessa oportunidade. Em um bate-papo, inicialmente, contaram um pouco sobre suas próprias histórias e vivências na profissão.

Esse aprendizado mútuo entre profissionais é um dos momentos diferenciados das aulas presenciais na Pós-Graduação de HOF.

Após esse primeiro momento, ainda na sexta-feira os odontologistas de HOF acompanharam explicações e demonstrações do uso de equipamentos para realização de Ozonioterapia com a docente Dra. Cynthia Heckert Brito.

A ozonioterapia aplicada à HOF

A maioria dos pós-graduandos relata que antes de entrarem na especialização de HOF não conhecia o uso do ozônio na odontologia. Eles ficaram encantados com a habilitação, e a competência em Ozonioterapia oferece mais biossegurança na realização de outros procedimentos, além de auxiliar no tratamentos de dores, processos inflamatórios e outras queixas.

Dra. Cynthia Heckert Brito explica sobre a importância dessa disciplina dentro da Pós-Graduação em Harmonização Orofacial e Cirúrgica:

“Achei fantástico a gente iniciar a vivência da especialização de HOF com a ozonioterapia porque essa disciplina permite que a gente tenha um bom controle do paciente no pré e no pós-operatório. Ela serve para limpar as vias, diminuir a inflamação do paciente e isso gera um conforto maior no pós-operatório, uma segurança tanto para o paciente como para o profissional que está trabalhando“.

02-1
06-1
03-1
05-1
01-1
previous arrow
next arrow

Dra. Cynthia esteve na primeira turma de Preenchedor e Toxina Avançada do Nepuga, ministrado na época pela Dra. Ana Carolina Puga. Ela destaca que a partir dessa experiência, em que ela teve práticas mais constantes por meio da vivência clínica dentro da especialização, reuniu mais confiança para trabalhar com harmonização orofacial.

Atualmente, a Dra. Cynthia ministra os módulos de Ozonioterapia e Terapia Neural na pós de HOF.

A importância da Vivência Clínica

Os pós-graduandos também salientaram o quanto a vivência clínica no curso de Harmonização Orofacial e Cirúrgica é importante para dar segurança ao profissional que está se habilitando para oferecer procedimentos de harmonização orofacial.

“Eu quis fazer [a especialização] porque muitos profissionais que se formaram aqui hoje atuam com muita segurança. Eu quero ser uma dessas profissionais”, contou Dra. Jamile Branco, cirurgiã-dentista de Jundiaí (SP).

À tarde, os estetas em formação colocaram a mão na massa. Alguns se voluntariaram para receber aplicação de ozônio em regiões que sentiam desconforto, seja por motivo estético ou de dor. Mas, todos tiveram a chance de experienciar a “extração” adequada de ozônio e acompanhar as aplicações em colegas e em pacientes-modelo.

A realização de aplicações nos próprio pós-graduandos durante a vivência clínica pode ser uma experiência muito importante para que consigam transmitir de forma integral aos seus pacientes os sentimentos de quem passa pelo procedimento – embora essa não seja uma prática obrigatória.

Mais vivência clínica

O sábado (22) começou com a notação de pontos de aplicação com a Nepuguetty®, que possibilita aprendizado mais completo de fundamentos que serão praticados em pacientes. Mais tarde, a aula presencial foi inteiramente dedicada à aplicação de ozônio em pacientes-modelo e em pós-graduandos que novamente se disponibilizaram.

No domingo (23), a vivência clínica foi dedicada à toxina botulínica e ao aprendizado de pontos importantes na face para sua aplicação em procedimentos de harmonização e como determinados pontos e músculos influenciam nos resultados de aplicação.

Ainda sobre a realização de procedimentos práticos, o Dr. Diogo Branco, coordenador da Pós-Graduação em Harmonização Orofacial e Cirúrgica no Nepuga, destaca que o curso pode se pagar ao longo da graduação, uma vez que o cirurgião-dentista adquire a habilitação para realizar procedimentos à medida em que realiza as vivências clínicas dentro da faculdade.

A harmonização orofacial e cirúrgica na odontologia

O odontologista é um dos profissionais da saúde que mais tem destaque na atualidade para a realização de procedimentos injetáveis na região da face, já que é capacitado para atuar tanto na cavidade intra-oral e também cuidar da aparência das pessoas, através da dentição e do sorriso.

Harmonização Orofacial e Cirúrgica

A pós-graduanda em HOF Dra. Fernanda Reis comentou sobre o reconhecimento do dentista quanto a sua competência para atuação em harmonização orofacial: “os meus pacientes clínicos me perguntam a respeito de harmonização facial. Acho muito interessante porque hoje o paciente nos enxerga e ele sabe que a gente pode fazer, que a gente é capaz de fazer e ele sente confiança em fazer com o cirurgião-dentista.

A Especialização em Harmonização Orofacial e Cirúrgica dá ao dentista mais aprofundamento a respeito do manejo de injetáveis e outros procedimentos na face, proporcionando muito mais segurança aos cirurgiões-dentistas que podem propiciar a seus pacientes um tratamento mais completo e de qualidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2022 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - TERMOS DE PRIVACIDADE                        Feito pelo Grupo Puga&Nunes ❤