Harmonização Facial Contemporânea – Ana Carolina Puga dá dicas para enfermeiros estetas

O tema da palestra da Dra. Ana no Feridas 2022 foi Harmonização Facial Contemporânea. A partir disso, ela trouxe dicas para os enfermeiros…

No texto anterior, trouxemos a introdução que a Dra. Ana Carolina Puga fez durante a sua palestra de Harmonização Facial Contemporânea no Feridas 2022. Na ocasião, ela comentou sobre a trajetória da saúde estética no Brasil.

Agora, este novo conteúdo é para trazer as informações que a Dra. Ana levou aos congressistas com referência à harmonização facial contemporânea. Ela deu várias dicas para que o enfermeiro esteta se torne referência na sua área de atuação.

O mercado é promissor para enfermeiros estetas

O relógio não para. O envelhecimento continua. Ano após anos queremos crescer profissionalmente. O paciente quer rejuvenescer”.

Com essa breve reflexão, a Dra. Ana Carolina Puga traz um pensamento muito atual sobre o mercado de trabalho para enfermeiros estetas e outros profissionais da saúde.

Temos duas questões positivas: você quer ter o seu crescimento profissional e o paciente quer rejuvenescer. Então, você vai unir a fome com a vontade de comer. Assim, você vai oferecer para ele procedimentos que realmente previnam e ajudem a rejuvenescer”.

A partir disso, transformamos a segunda parte da palestra da Dra. Ana em dicas. Confira!

1 – Avaliação do paciente

Antes de qualquer coisa, é importante saber o que o paciente busca nos procedimentos estéticos? Ela traz um viés histórico que mostra que termos como “beleza” e “rejuvenescimento” estão associados a diversas questões pessoais e individuais.

Dentro do Pugacode, que é um método que eu desenvolvi, eu digo que sempre olho o meu paciente com um olhar muito individual. E sinto o meu paciente para saber o quanto ele está preparado para rejuvenescer”.

Na prática, ela diz que mesmo usando a melhor técnica e o melhor produto, se o paciente não estiver bem-preparado para dar aquele passo na estética, ele não vai ver um bom resultado final. Por isso, a primeira dica dela é:

Avalie o seu paciente para saber o quanto preparado ele está para rejuvenescer”.

Harmonização Facial Contemporânea

2 – Preparação do paciente

A segunda dica é sobre ajudar o paciente a se preparar para as mudanças. “E não estou falando apenas da questão mental, mas também das orgânicas. Por exemplo, com relação a vitamina, água e tudo mais o que faz parte”.

A partir de uma conversa com ele, o profissional poderá se posicionar antes mesmo de iniciar qualquer um dos procedimentos estéticos. “Eu tenho que saber onde o meu paciente está para saber até onde eu posso chegar”.

Até mesmo porque o conceito sobre a beleza é algo individual. “Para mim, beleza é isso: devolver para o paciente a autoestima dele. Hoje em dia, com a harmonização facial vemos muita gente com a beleza muito próxima de quando eram jovens”.

O meu método Pugacode busca isso:

Devolver ao paciente a autoestima dele”.

3 – A conscientização do paciente

A beleza, em qualquer tradução, fala sobre o que é bonito e bom. Uma pessoa bonita é uma pessoa boa. Isso vale para o seu paciente. Ele precisa estar em um estado de espírito bom, também. Assim, ele vai poder usufruir do seu procedimento”.

Ela conta sobre algumas situações em que precisou fazer um grande trabalho de conscientização para tirar dos pacientes crenças limitantes e mitos.

Inclusive, a Dra. Ana lançou uma série de vídeos que traz esse tipo de reflexão. “Eu tenho um documentário, o Beleza Invisível, que eu menciono que em qualquer idade há uma beleza que pode ser extraída dos ciclos”. Veja a série no Youtube:

4 – O resultado ideal para o paciente

A última dica é sobre o resultado. Já parou para pensar que nem sempre o que você considera ideal é aquilo que o paciente acha que é ideal? Isso tem sido cada vez mais comum. Por isso, a 3ª Revolução é sobre conhecer e entender o paciente que busca tratamentos estéticos.

E dentro da harmonização facial, eu prezo muito em trazer a juventude dele mantendo os traços do paciente. Aquele ponto de vista de Pitágoras, que desenvolveu a proporção áurea, ficou para trás e não é o único ponto de vista”.

E ela diz mais: “Quando estudamos a história, vemos que há várias aplicações de Pitágoras, no entanto, não é o que buscamos hoje. Podemos trazer a juventude para o nosso paciente sem ter que ser exigente como Pitágoras foi”.

E conclui: “Muitas vezes, o paciente não tem um rosto tão assimétrico, mas está feliz assim. E você chega com o seu super conhecimento e teoria colocando neuras na cabeça dele, as quais ele nunca tinha percebido”.

Então, ela dá a dica: “fazer avaliação do paciente para saber o que está incomodando-o”.

A especialização em enfermagem estética

Antes de terminar a sua palestra sobre harmonização facial contemporânea, a Dra. Ana comenta sobre a importância de se especializar em enfermagem estética para poder atuar com os procedimentos estéticos.

O curso híbrido de pós-graduação em enfermagem estética do Nepuga é uma ideia. Nele é possível aprender técnicas da estética injetável, harmonização facial, ozonioterapia, toxina botulínica, aplicação de preenchedores, fios de PDO e muito mais.

Já o curso de pós em naturopatia, que tem tudo a ver com preparar o paciente para os procedimentos, é um dos mais indicados para os enfermeiros. Com as aulas iniciais, as pessoas já vão para a prática.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2022 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - TERMOS DE PRIVACIDADE                        Feito pelo Grupo Puga&Nunes ❤