Farmacêutica Esteta busca autonomia profissional na Estética

A Dra. Silvia da Cunha atuou como farmacêutica industrial durante anos e sempre amou o que fez. Mas a necessidade por liberdade profissional a fez procurar a Farmácia Estética.
farmacêutica esteta

A primeira tentativa de profissão da farmacêutica esteta Dra. Silvia Letícia Cunha, do Rio de Janeiro-RJ, não era farmácia, mas por três vezes tentou passar no vestibular para odontologia. Por obra do destino, na última tentativa demorou para ver a vaga e acabou perdendo. 

Na outra tentativa de vestibular, viu que a farmácia era sua praia. A carioca sabia que queria trabalhar na área da saúde e na grade curricular, para ela, era obrigatório ter biologia e química em sua vida. Só faltava se identificar com algo. 

“Então eu fui ver o que era farmácia, um profissional que precisa estar sempre atualizado, que ame as ciências da saúde. Então fico até emocionada, porque é o que eu amo fazer. Fiz meu primeiro vestibular para farmácia e passei na Universidade Federal Fluminense/RJ (UFF)”, conta.

Conheça a história da Dra. Silvia com a Farmácia Estética e seus planos para o mercado de trabalho neste Caso de Sucesso

Farmacêutica esteta busca liberdade profissional

No decorrer da graduação, a Dra. Silvia viu que amava estudar farmácia e se atualizar. Sua última atuação foi como farmacêutica industrial, trabalhando com processos, garantia da qualidade e fórmulas, e ela afirma que ama o que faz. 

Mas a falta de liberdade e autonomia profissional na sua área a fez procurar pela Pós em Farmácia Estética e encontrar um novo rumo. Além disso, atualmente ela também está em busca de outra oportunidade de trabalho.

“Apesar de eu amar a farmácia industrial, você sempre estará empregado de alguém e, agora, mais uma vez estou no mercado de trabalho”, explica. 

Mercado aquecido na Farmácia Estética

Antes mesmo de começar a pensar em mudar de área, a farmacêutica esteta foi a um consultório de uma Biomédica Esteta fazer um procedimento. Ao observar o ‘entra e sai’ de pessoas, a movimentação e a desenvoltura da profissional falando sobre os procedimentos, chamou atenção da Dra. Silvia.

“Me interessei, inicialmente, a fazer Farmácia Estética para ter mais uma qualificação profissional e então procurei o Nepuga.”

Como a Dra. Silvia ainda precisa se estabilizar, no primeiro momento é necessário conciliar ambas atuações, pois segundo a farmacêutica esteta, na área da Saúde Estética há muito para estudar e traz uma responsabilidade muito grande com o paciente. 

“Existe um caminho a estudar e me sentir segura com meu paciente, enquanto isso, pretendo conciliar minhas profissões. Mas o plano é empreender e trabalhar apenas com a estética”, diz a Dra. Silvia.  

Área perfeita para o farmacêutico

“Desafios o tempo todo”, diz a farmacêutica esteta, sobre buscar se especializar para mudar de vida. Afinal, estudar, trabalhar, ser mãe e cuidar da casa, é o combo perfeito de desafios. No caso da Dra. Sílvia, ela ainda está a procura de recolocação profissional, então os desafios dobram.

A farmacêutica esteta aponta que, para o farmacêutico, vir para a Saúde Estética é uma ótima opção. Isso porque, é uma área que tem muito a ver com o perfil do profissional.

“O farmacêutico é aquele cara que gosta do que faz, gosta de se atualizar e gosta de ciências da saúde. E na Farmácia Estética você precisa estar sempre se atualizando, você não para no contato com alguém, além disso, a área oferece um bom retorno financeiro”, ressalta. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2022 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - TERMOS DE PRIVACIDADE                        Feito pelo Grupo Puga&Nunes ❤