Dr. Rafael encontra na Biomedicina Estética o contato humano perdido com o Covid

Trabalhar em análises clínicas dentro de um hospital nunca permitiu ao Dr. Rafael Ferreira,  pós-graduando em Biomedicina Estética, ter muito contato com os pacientes. Mas essa situação ficou ainda mais restrita com a chegada da pandemia do Covid-19.  Além da rotina cansativa e realizar plantões seguidos, o Dr. Rafael sentia o afastamento do contato entre […]

Trabalhar em análises clínicas dentro de um hospital nunca permitiu ao Dr. Rafael Ferreira,  pós-graduando em Biomedicina Estética, ter muito contato com os pacientes. Mas essa situação ficou ainda mais restrita com a chegada da pandemia do Covid-19. 

Além da rotina cansativa e realizar plantões seguidos, o Dr. Rafael sentia o afastamento do contato entre os pacientes e até com os seus colegas de profissão. Dentro do hospital não  podia ter muito contato, então saber de quem estava cuidando era quase sempre impossível.  

Desconte com serviço, cansado e se sentindo sozinho, resolveu ir à  procura do que realmente o levou para a área da saúde: ter contato e cuidar de pessoas. 

Foi assim que ele começou a trilhar os seus caminhos dentro da Biomedicina Estética e hoje, já tem uma clínica em funcionamento e está com expectativas de crescimento dentro do mercado estético. 

Conheça a história do Dr. Rafael Ferreira e como a Biomedicina Estética despertou nele a vontade de sonhar. 

Covid-19: distanciamento social, pessoal e profissional

Quando decidiu entrar para a área da saúde, o Dr. Rafael Ferreira tinha o interesse e o sonho de cuidar e tratar pessoas, mas não foi o que encontrou  depois de cinco anos formado e trabalhando dentro de um hospital. 

“A Biomedicina sempre me chamou muito a atenção. Me  formei há cinco anos e desde então, sempre trabalhei em laboratório. Mas num laboratório você fica sozinho, apenas com máquinas. Não tem aquele calor, aquele contato, que era o que eu sempre procurei dentro da minha formação”, explicou o pós-graduando.

Dentro do laboratório, no hospital, o Dr. Rafael viu sua vida mudar com a chegada do Covid-19. Além das restrições sociais, não poder ter contato com pessoas  próximas para buscar protegê-las, tudo ficou ainda mais difícil no local de trabalho.

“Com o Covid, aquele contato que eu já não tinha, o calor humano que eu já não sentia, piorou. Perdi muitos companheiros de trabalhos, colegas que estavam ali com a gente no dia a dia. Sempre chegavam casos de pessoas que entravam, ficavam muito tempo internadas… foi um momento muito difícil. Querendo ou não, você cuidava indiretamente, sabia das histórias que os colegas contavam e o que acontecia depois sempre afetava, ainda mais em um momento que você tem zero de contato com o outro”, relembra o Dr. Rafael.

Após tantas perdas e os plantões exaustivos,  o biomédico começou a perceber como a rotina estava afetando a sua saúde: ele teve início de depressão. 

“Com a pandemia, o serviço começou a ficar mais pesado, além de tudo o que estávamos passando. Trabalhava e ainda tinham os plantões de 24 horas, 48 horas, mais tempo e tudo porque os companheiros de trabalho, quem iria estar ali, não chegava, não podia ir, tinha problemas. E dificilmente você via felicidade dentro do laboratório. Comecei a ter um início de depressão, porque você olha e não tem mais ninguém com você, me sentia sozinho”, disse.

A partir desse momento, decidiu que ia mudar de vida. Como já teve contato com a Estética durante a sua formação e havia gostado, resolveu procurar um modo de atuar na área, foi assim que iniciou a sua pós-graduação em Biomedicina Estética no Nepuga. 

“Como eu já conhecia a Estética e sabia que ali eu teria o que procurava, porque é uma área que te ajuda a reerguer, a devolver o brilho, diferente de tudo o que eu estava vivendo. Então, eu pensei que era o que eu queria, porque além do contato humano que eu tanto procurava desde  o início, eu ainda  ia poder colocar a pessoa pra cima, melhorar a qualidade de  vida dela e a minha”. 

A melhora da qualidade de vida e as mudanças se intensificaram com as aulas práticas e os inícios dos atendimentos. 

“Com a pós, tudo mudou. Eu já estava motivado, mas quando comecei a atuar, a sentir o calor humano de verdade, eu melhorei, me senti bem e vi que era aquilo que eu queria e precisava! Eu queria ter calor humano, eu queria ter sentimentalismo, queria devolver para o outro tudo o que eu recebia, e na Estética eu encontrei isso.”

Renascimento de um sonho: superações e expectativas

Mesmo trilhando o seu sonho, o Dr. Rafael encontrou alguns obstáculos na sua vida profissional. Após dois meses atuando, ele conta como superou essas situações e o que faz para ter o sucesso e reconhecimento de ser um homem atuando na área da Estética. 

“Eu percebi muito a resistência de ter um homem fazendo os procedimentos estéticos. Porém, eu vi ali uma oportunidade. Era o meu sonho e eu decidi fazer o que eu sempre quis: levar conforto para os meus pacientes. Então além do atendimento, eu converso sempre, explico os procedimentos, deixo claro o profissionalismo, tenho uma consulta diferente”. 

Por outro lado, ser um biomédico esteta também abriu portas para o Dr. Rafael. 

“Os homens têm interesse em tratamentos faciais e corporais, mas também há uma resistência, inclusive de quem vai fazer os procedimentos. Hoje, a minha clientela é muito grande e boa parte, é formada por homens. Eu atendo um, ele gosta e já indica para outros amigos que querem fazer tratamentos, mas tem receio, vergonha”.

Para o Biomédico Esteta, é possível ter um grande destaque no mercado, como ele mesmo está tendo. Além do retorno financeiro, que em dois meses quase ultrapassa o que ganhava no laboratório com os plantões, ele vê uma grande expansão no mercado, principalmente para o público masculino. 

“Se você é homem e quer atuar na área estética, a hora é agora. Os homens estão cada vez mais interessados nos tratamentos, porém é preciso se destacar para ser reconhecido. Hoje, já estou tendo um retorno muito bom, similar ao que recebia no laboratório. Mas ainda sou novo no mercado. A minha expectativa e projeção é de que com mais conhecimento, em pouco tempo, eu receba muito mais!”, finalizou o Dr. Rafael.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2022 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - TERMOS DE PRIVACIDADE                        Feito pelo Grupo Puga&Nunes ❤