Biomédica Esteta de Xinguara (PA) diz: “Com o conhecimento, a gente vai longe”

Essa biomédica esteta viajou do Pará para Goiânia para se especializar em estética. Ela já conhece os benefícios dessa área.

Brunna Beatriz Rosa é uma biomédica esteta. E quando iniciou a graduação já tinha uma certeza: iria atuar na Área Estética. Isso porque durante o ingresso na faculdade ela já sabia dessa possibilidade, que se tornou possível a partir de 2018.

Com viagens diárias para estudar em outra cidade e uma especialização em Goiânia (GO), há mais de 1.200 quilômetros de Xinguara (PA), ela se sente realizada por aprender tanto sobre essa área. “Importante para vivermos a rotina de uma clínica de estética”.

A seguir, conheça um pouco mais sobre a experiência acadêmica da Brunna.

A graduação de biomedicina com foco na estética

Antigamente, a biomedicina levava os alunos para um único lugar: análises. Até existiam outros caminhos, só que bem menos comuns. De 2018 para cá, uma nova porta se abriu: o mercado da estética se tornou regulamentado como especialização para os biomédicos.

Por isso, a Brunna já entrou na faculdade pensando nessa ideia. “Eu comecei a graduação pensando em atuar na estética. Então, nunca foi um plano eu atuar em laboratório ou qualquer outra área. E no decorrer do curso eu não mudei de opinião”.

Lá, ela aprendeu um pouco de todas as áreas, mas sem deixar de lado o brilho da estética. As viagens diárias eram para chegar até uma cidade vizinha que tinha o Curso de Biomedicina. Só que havia um desafio geográfico: ficava há pouco mais de 2 horas.

Por que a estética?

Para quem está na dúvida sobre essa área de atuação, vale a pena se inspirar e ouvir outras histórias. No caso da Brunna, que diz que é um ramo que sempre combinou com ela, o que foi impulsionado por uma palestra da faculdade.

É um ramo que eu sempre achei que combinava comigo. Eu gosto da área. Na faculdade, tivemos alguma palestra e já ficou aquele estalinho. Um aluno divulgava daqui e outro dali, até uma professora nossa falou e assim fiz a inscrição”.

Depois, ela conseguiu observar as vantagens dentro do mercado de trabalho. Nessa hora, dois pontos foram importantes para ela: “a flexibilidade de horário e a autonomia de você poder ser dona do seu próprio negócio”.

A pós-graduação em biomedicina estética

A biomédica esteta terminou os estudos do nível superior em 2020. Alguns dias depois já estava começando a sua especialização em estética.

Eu fiz no Nepuga porque era uma referência para mim. Até tinha outras opções na minha região, só que eu queria fazer em algum lugar que me inspirava e que motivava”.

A primeira boa notícia que ela teve é que poderia terminar o curso conforme a sua disponibilidade. “E como eu moro longe, não pude concluir a pós em novembro. Então, optei por terminar a teoria primeiro e fazer as aulas práticas tudo junto, de uma vez”.

biomédica esteta

A partir disso, temos 3 pontos que a Brunna destacou como importantes na Pós-Graduação em Estética. Confira:

1 – Os Novos Conhecimentos

O primeiro diferencial que a biomédica esteta encontrou na especialização foi a oportunidade de conhecer de tudo um pouco, como ela mesmo diz.

Eu penso que todo mundo entra pensando no parte facial, como aplicação de botox e preenchimentos. Mas, você vai conhecendo e tendo contato com outros procedimentos e descobre novos caminhos”.

A Brunna conta que ela viveu isso na prática. “Eu achei que eu não fosse gostar muito de corporal, mas quando eu fiz a vivência, me identifiquei. Então, de início, eu não vou focar especificamente em alguma área. Eu pretendo me aventurar em várias”.

2 – A Vivência Clínica

Ao optar por terminar o curso mais tarde e realizar as práticas de uma só vez, avalia que conseguiu se dedicar mais às Vivências Clínicas. A Vivência permite estrutura completa para que as estudantes possam vivenciar como é o dia a dia de trabalho na estética.

Eu brinco muito nas redes sociais que me incomodava muito essa região dos sulcos nasogenianos [bigode chinês]. Sempre que maquiava, marcava e me gerava uma certa insegurança. E aí ontem eu fiz o preenchimento e foi muito tranquilo”.

Só que o maior aprendizado foi o de se colocar no lugar das pacientes. “Eu achava que era um bicho de sete cabeças, dolorido, que tivesse que ter anestésico. Só que foi muito mais tranquilo e agora me sinto confiante para passar para as minhas pacientes porque eu tive a experiência”.

3 – A Metodologia

O final da graduação da Brunna também representou o início da pandemia global. Por isso, a ideia de começar pelas aulas teóricas fez ainda mais sentido. Para impulsionar os estudos, a biomédica esteta teve acesso ao Nepuga Plus.

E lá tem cursos muito bons. E são tantos que com a correria do dia a dia a gente não consegue fazer todos que estão disponíveis. Na Vivência, durante a prática, quando vimos sobre as marcações, eu lembrei de alguns que fiz nessa plataforma”.

Durante as aulas, ela também teve contato com o Pugacode, o Método Exclusivo do Nepuga. “É interessante porque ele uma técnica que é universal, o que é bom para você e para os pacientes também”.

O sucesso vem com a dedicação

A biomédica esteta não deixa de lado a sua luta por conseguir chegar até esse título que possui hoje: de especialista em estética. Conta que além as viagens eram cansativas. Porém, nunca foram motivos para que ela desistisse.

Desde a graduação já não era fácil. Eu morava em uma cidade e estudava há 2 horas de lá. Eu ia e voltava todos os dias. Para concluir a graduação, eu precisava de muita força de vontade. E eu não via como empecilho. Dá um gás de motivação para aprendermos algo novo”.

Depois, para a pós-graduação, ela precisou percorrer mais de 1.200 quilômetros, saindo do Pará e chegando em Goiânia. O que só confirmou a força de vontade da biomédica esteta. Por isso, ela tem respaldo para falar sobre isso.

O que eu tenho para falar é: não desista. No início do curso, quando eu entrei, havia gente que já atuava na área. E sabia tudo. Eu pensei que eu estava perdida porque não sabia nada. Mas, não se compare com quem está lá na frente”.

E completa: “Você vai começar agora e cada um tempo o seu ponto inicial. De pouco em pouco, a gente vai aprendendo. A gente tem que sair da zona de conforto. Com o conhecimento, a gente vai longe”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2022 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - TERMOS DE PRIVACIDADE                        Feito pelo Grupo Puga&Nunes ❤